O Destino das Flores

Sinopse

O Destino das Flores, do grupo Circondríacos, dirigido por Raquel Rache, é uma peça teatral escrita para circo que conta a vida de um escritor atormentado pelo trabalho e suas ideias. Isolado em seu escritório, confunde realidade com imaginação onde as personalidades do seu subconsciente tornam-se reais. Um espetáculo original voltado a questões adultas que abre uma gama de novas possibilidades dentro da arte circense, uma vez que o circo está geralmente ligado ao público infantil e familiar. Esta arte, que viveu nas últimas décadas um enorme movimento de modernização, é a ferramenta que o espetáculo faz uso para por em discussão temas como a sexualidade, o amor, as relações de poder e os princípios ético-filosóficos nas relações humanas, colocando os espectadores como testemunhas oculares dos julgamentos, preconceitos e conflitos presentes na trama. O trabalho do grupo se baseia na mistura de linguagens cênicas e tem a relação com o corpo, através de movimentações e acrobacias, como base para expressar sentimentos e sensações.

Histórico

O espetáculo produzido em parceira com a Escola Nacional de Circo do Rio de Janeiro e o CREAC – ARCHAOS (França), realizou sua estreia durante a programação do segundo maior festival de circo da França, o 13º Festival du Cirque Janvier Dans les Étoiles, na cidade de Syene-sur-Mer, em fevereiro de 2012 e estreou no Rio de Janeiro no Teatro Municipal do Jockey no mês de julho do mesmo ano. Em 2013, realizou uma circulação pelo município do Rio de Janeiro, com patrocínio da Prefeitura, com apresentações no Teatro Dulcina, Arena da Pavuna e Arena da Penha. O espetáculo também participou da 5ª Mostra Zezito de Circo, Brasília/DF, além de se apresentar nos Sesc Barra Mansa e Sesc São João de Meriti.

Ficha Técnica

Elenco Bruno Carneiro, Guilherme Mouro, Patricia Sousa
Direção Raquel Rache
Roteiro Bruno Carneiro
Cenário e figurino Tamara Goldschmied
Som Pedro Tiê
Luz Tábatta Martins
Produção Pagu Produções Culturais






Redes Sociais + ver mais